PUBLICIDADE

Foto: Ed Alves/CB/D.A Press


Após ser aprovado em primeira votação, a Câmara de Vereadores de Cristianópolis concluiu nesta segunda-feira (29) a inclusão do nome da cantora Marília Mendonça ao Hospital Municipal da cidade. O projeto de lei 019/2021, do Executivo, é uma homenagem à cantora que morreu em um acidente de avião no início de novembro. Ela é natural de Cristianópolis e nasceu neste hospital no início da década de 90.

A aprovação do projeto de lei aconteceu em sessão extraordinária convocada pela presidente da Câmara, Fabiane Calliman, para que a homenagem fosse feita ainda neste ano, antes do recesso legislativo. Todos os vereadores presentes votaram favoráveis à inclusão do nome da cantora no hospital, exceto os vereadores Marcos Machado e Aécio Cunha que não compareceram à sessão.

O vereador Aécio Cunha, inclusive, já declarou publicamente que é contra a homenagem. Nas redes sociais, ele disse que o texto aproveita o momento com o objetivo de dar "promoção pessoal usando sofrimento alheio". O parlamentar foi além e disse que pessoalmente acha "tudo isso uma palhaçada". Marcos Machado, que votou favorável na primeira sessão, não compareceu para a segunda votação.

Empoderamento feminino

Favorável à homenagem, o vereador André Zakhia declarou que a trágica e precoce morte da cantora e tudo o que ela representou para o empoderamento feminino já são motivo para a justa homenagem. "Levou o nome da nossa cidade a ser conhecida em todo o país e faz jus a homenagem concedida ao hospital que até o momento não tinha nome", declarou.

O vereador Renato Tuma também falou sobre a mudança do nome do hospital. "Eu entendo e compreendo quem não é favorável, mas acho justa a homenagem. Suas composições deram contribuições muito grandes para as mulheres superarem seus medos, suas angústias", disse. O projeto de lei nº 019/2021 que denomina o Hospital agora: Hospital Municipal Marília Mendonça, segue para sanção da prefeita Juliana Costa.

Poste um comentário