PUBLICIDADE

Foto: Polícia Civil

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon) executou, na última sexta-feira (26), a "Operação Octopus". Foram cumpridos 74 medidas cautelares para desmantelar uma possível organização criminosa em Bela Vista de Goiás que atuava em apostas de jogos esportivos e criptomoedas.

Segundo a Polícia Civil de Goiás (PC), a investigação durou mais de três meses e revelou uma estrutura organizada, com divisão de tarefas, na oferta de serviço, a título de corretagem, de intermediação de apostas em jogos esportivos e investimentos em criptoativos (instituições financeiras com renda variável, conhecida como criptomoedas).

Foto: Polícia Civil

Em ambos os casos, o grupo investigado prometia lucro certo de 50% ao mês no início das atividades (primeiro semestre de 2020) e 30% em período mais recente, numa espécie de pirâmide. "Com o apoio do Laboratório Tecnológico de Combate à Lavagem de Dinheiro e outros núcleos, foi possível efetivar a rastreabilidade dos recursos financeiros atípicos, vincular pessoas, individualizar condutas e efetivar medidas constritivas de bens", disse a polícia.

Durante a ação, a Polícia Civil efetivou o bloqueio judicial de aproximadamente R$ 20 milhões em contas dos investigados em instituições financeiras convencionais e exchanges (bolsas de criptomoedas), além do cumprimento de quatro mandados de prisão temporária, 11 mandados de busca e apreensão e dois sequestros de veículos de luxo, apreensão de dispositivos eletrônicos, documentos, valores em espécie e três armas de fogo.

--
Com informações da PCGO

Poste um comentário