PUBLICIDADE


Caldas Novas enfrenta momentos de tensão no enfrentamento à Covid-19 nos últimos dias. Com o prefeito Kleber Marra, internado em tratamento contra a doença, o município está sendo gerido pelo vice-prefeito, Silio Junqueira (PRTB). Nesta quarta-feira (3), para frear o avanço do coronavírus, ele publicou um novo decreto que limita o horário de funcionamento do comércio e impõe uma série de regras na cidade.

Revoltados, moradores invadiram a sede da prefeitura nesta quarta, aos gritos de "queremos trabalhar". O vídeo foi publicado e divulgado pela TV Anhanguera. Clique aqui para assistir. Em nota, a Prefeitura de Caldas Novas repudiou a invasão do prédio do órgão e afirmou que o objetivo do decreto é conter o avanço da pandemia na cidade. Neste momento, não há nenhum leito de UTI disponível na cidade. Veja a íntegra da nota:

A Prefeitura de Caldas Novas repudia a invasão do prédio do órgão por parte de manifestantes, na manhã desta quarta-feira, 3. O grupo se posicionou contra o novo decreto que entrou em vigor hoje com medidas ainda mais restritivas de contágio contra a Covid-19. Eles chegaram a entrar na Prefeitura, mas em seguida saíram. Apesar do ato, não houve contratempo.

A Prefeitura de Caldas Novas esclarece que o objetivo do decreto é manter todas as atividades não essenciais suspensas a partir das 18 horas, por sete dias. Nesta-terça-feira, o Brasil registrou 1.726 mortes, em 24 horas , sendo um deles em nossa cidade. Com isso, o país bateu um novo recorde na pandemia com um total de 257,5 mil vidas perdidas para o coronavírus. Caldas Novas está com 100% da ocupação de UTI's lotadas, tanto para Covid-19 quanto para outras situações.

Decreto

De acordo com as novas regras, está limitado o funcionamento das atividades profissionais, liberais, autônomas, industriais, e comerciais em geral, das 6h às 18h, inclusive os bares, lanchonetes, restaurantes, distribuidoras de bebidas, lojas de conveniências, pizzarias, espetinhos, hamburguerias, pit dogs e similares. Veja informações do novo decreto que tem validade, por hora, de sete dias.

Os hotéis, pousadas, condomínios residenciais com locação de temporada, condo-hotéis, pensões e congêneres poderão funcionar com capacidade máxima de 30% de seus leitos, somente sendo autorizado check-in mediante apresentação de exame negativo para SARS-CoV 2 realizado nos três últimos dias.


O comércio e o consumo de bebidas alcoólicas, em locais de uso público ou coletivo, também está proibido das 18h às 6h. Além disso, o município instalou, no último dia 25 de fevereiro, barreira sanitária na entrada da cidade para controlar a entrada de turistas. As medidas, por hora, são válidas por sete dias. Caldas Novas já registrou 5.100 casos confirmados e 92 mortes pela doença, de acordo com o último boletim divulgado pela Secretária Municipal de Saúde, publicado na tarde de terça-feira (2).

--
Com informações do G1 Goiás / Fotos: Reprodução TV Anhanguera

Poste um comentário