PUBLICIDADE


O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo Urbano de Goiânia e Região Metropolitana (SindColetivo) informou por meio de nota à imprensa, que haverá paralização do transporte coletivo na região Metropolitana de Goiânia no próximo dia 9 de novembro. 

Segundo Sérgio Reis Aráujo, presidente do SindColetivo, a categoria pede um reajuste de 6% no salário base dos motoristas e 10% no vale alimentação para todos os profissionais, os que possuem carga horária de 25 horas semanais e também os de 44 horas semanais. Outra reinvindicação da categoria, segundo o presidente, é o não parcelamento do pagamento do 13º salário dos profissionais. 

Também por meio de nota, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano e Passageiros da Região metropolitana de Goiânia (SET) diz que o momento não é adequado para reajustes e que já é a greve anunciada já é de conhecimento das empresas concessionárias. 

"Elas respeitam e reconhecem os direitos da categoria, no entanto, ressaltam que num momento em que trabalham para preservar empregos e pela manutenção do serviço prestado à sociedade, entendem que não vivemos a conjuntura ideal para discutir a recomposição dos vencimentos da categoria, o que traria ainda mais graves consequências como demissões, paralisação da operação ou redução drástica da oferta à população”, diz a nota.

Caso reinvindicações não sejam atendidas, e as partes não entrarem em um acordo, a greve continuará mantida para o dia 9.


Com informações de Diário de Goiás. 

Poste um comentário