PUBLICIDADE



A prefeita Nárcia Kelly assinou, nos últimos dias, contratos que viabilizam a instalação da Estyllus, especializada na fabricação de roupas; e a ampliação da Remaci, especialista em equipamentos para mineração.  Ao todo, devem ser criados 58 empregos diretos, sendo 43 na Estyllus e 15 na Remaci. O início das atividades deve ser efetivado na cidade ainda este ano. As instalações foram viabilizadas em função da doação dos lotes pela Prefeitura, após análise e votação na Câmara Municipal.

A Estyllus já está ativa em Goiânia, onde iniciou suas atividades em 2009, e possui 25 funcionários e cerca de 600 clientes fixos em todo o Brasil, mas optou por transferir a produção para Bela Vista de Goiás. Após a solicitação de mudança para o município, a prefeita Nárcia Kelly e a secretária da Indústria, Comércio e Turismo, Sônia Pinto, visitaram a fábrica na capital goiana para averiguar as condições e qualidade da produção antes da aprovação, além da análise documental e dos impactos para o município. A Remaci também solicitou o incentivo do lote para que pudesse ampliar sua produção. Mediante a prospecção de novos empregos, o pedido foi concedido.

A doação dos lotes faz parte da política, por parte da Prefeitura, de desenvolvimento, empregabilidade e aumento da renda em Bela Vista de Goiás e segue uma série de trâmites legais para que se efetive. Antes da instalação das empresas, são observados critérios como responsabilidade ambiental e trabalhista, além da projeção da criação de empregos na cidade.

O incentivo também só é possível graças ao empenho da Câmara Municipal, cuja agilidade na entrevista com os candidatos e análise do pleito é imprescindível para o sucesso da ação. O proprietário da Estyllus, Alex Oliveira, salientou a agilidade e compromisso do Executivo Municipal. “Gostamos muito do atendimento e empenho da Prefeitura e estou otimista quanto ao início das atividades”, parabenizou o empresário.
--
Fonte e foto: Secom Bela Vista de Goiás