Publicidade 728x90

Radares móveis são retirados da GO 020


O governador Ronaldo Caiado determinou nesta quinta-feira, 24, a proibição dos radares móveis em todas as rodovias estaduais. A medida põe fim à denominada “indústria da multa”, que era viabilizada pela gestão anterior, e tem como foco evitar possíveis irregularidades.

“Acabei com a indústria da multa em Goiás, e esse é mais um compromisso de campanha que estou entregando. Não terá mais aquele pardal móvel, que fica multando as escondidas, que não têm nenhum objetivo educativo, mas apenas de assaltar o bolso goiano”, reforçou Caiado ao destacar que o foco dos radares deveria ser preventivo.

Estavam em operação em Goiás 54 radares móveis, sendo 30 do modelo portátil com tripé e 24 do modelo “pistola”. A prática era executada por uma empresa terceirizada e pelo Batalhão da Polícia Rodoviária, e após a determinação do governador, o presidente Agência Goiana de Transporte (Agetop), Ênio Caiado, entrou em contato com os respectivos para suspender a atuação dos equipamentos. “A empresa tentou resistir, mas demos a ordem para que essa prática não fosse mais aplicada em Goiás”, explicou Ênio.

O governador também fez questão de esclarecer que a medida não anula a fiscalização por meio dos radares fixos, estes que contribuem para a segurança da circulação de veículos nas rodovias goianas.“É muito importante que tenhamos ainda mais responsabilidade no trânsito e nas estradas. E que cumpramos o nosso papel de cidadão prestando socorro diante de um acidente”, enfatizou.

Segundo o presidente da Agetop, um estudo já está sendo realizado para avaliar o posicionamento dos pontos de fiscalização em todas as rodovias. “A ideia é avaliar se os aparelhos estão em funcionamento e em locais adequados”, disse.

--
Fonte: Governo de Goiás / Foto: Divulgação