PUBLICIDADE


O motorista de aplicativo Fábio Júnior Oliveira Santos, de 38 anos, que estava entre os quatro homens mortos pela Polícia Militar (PM) na última terça-feira (29) em Varjão, tinha ciência da ação dos criminosos. É o que apontam as investigações da Polícia Civil (PC) sobre o caso.

De acordo com o delegado que acompanha as investigações, André Fernandes, “todas as informações que temos aqui, inclusive documentalmente falando, mostram que ele tinha ciência do que estava acontecendo”. Ele afirma afirma que o motorista não estava sob pressão e sabia porque estava naquela região, naquele momento, com aquelas pessoas dentro do carro dele.

Fábio foi morto com três tiros no rosto. De acordo com informações da PM, ele e os demais ocupantes do veículo estavam na região para roubar gado e desceram do carro atirando quando foram abordados pelos policiais, que revidaram.

O delegado afirmou, ainda, que o crime foi planejado por alguém de dentro da cadeia. “Descobrimos que a ação criminosa de assalto à fazenda para roubar o gado possui alguém que estava arquitetando toda a situação. É uma pessoa que está recolhida no sistema prisional”. Ele explica que os próximos passos, agora, são identificar e localizar essa pessoa.

A investigação da PC passa, também, pela busca da companheira de um dos homens mortos na ação. Os depoimentos da família de Fábio. ainda são aguardados. A ideia é conhecer melhor a rotina e os hábitos do motorista de aplicativo.
--
Fonte: Mais Goiás/G1