PUBLICIDADE



O torcedor do Goiás Helênio Rodrigues Cardoso Filho, de 30 anos, morreu nesta sexta-feira (1) após ser baleado por um policial civil no jogo entre o Esmeraldino e o Flamengo, disputado na quinta-feira (31), no Serra Dourada.

Segundo informações da Polícia Militar, o crime aconteceu no estacionamento do estádio, por um desentendimento entre os torcedores rivais. Helênio e um grupo de outros alviverdes, segundo testemunhas, abordou três homens que estavam com camisa do Flamengo e exigiram que as tirassem-na. Um deles anunciou ser policial civil e sacou uma pistola. Ainda assim, os esmeraldinos teriam ido para cima do trio.

Quando os torcedores do Goiás tentaram arrancar as camisas, o policial civil de folga atirou e atingiu Helênio. O torcedor foi encaminhado ao Hospital de Urgência de Goiás (Hugo), mas acabou morrendo durante um procedimento cirúrgico.

Em nota, a Polícia Civil informou que o autor do disparo foi preso em flagrante. Gabriel Tortura Chaves foi autuado, inicialmente, pelo crime de homicídio tentado. Ele foi levado à Central