Após denúncia, 9 homens são presos em casa usada para rinha de galos em Senador Canedo


Uma denúncia anônima levou a Polícia Militar (PM) a uma casa usada para rinha de galo, em Senador Canedo. Ao todo, 52 aves estavam alojadas em gaiolas e  várias com sinais de ferimentos. A PM flagrou nove pessoas no local, na noite do último sábado (17).

Duas equipes da PM se deslocaram até o local que tinha a fachada de uma casa normal e não levantou suspeita. “Tem boa aparência, não dá para imaginar o que tinha nos fundos”, disse o aspirante Ramos, presente na operação. Um galpão nos fundos da residência abrigava dezenas de gaiolas e um ringue para rinhas de galo.

Quando as autoridades chegaram, nove pessoas haviam acabado de presenciar a disputa. Um dos galos estava morto e foi jogado num canto. A outra ave estava dentro do ringue usado para os combates. O galo estava com ferimentos, assim como a maioria das 52 aves encontradas no local.

Segundo informações da PM, o local tinha espaço para armazenamento de mais de 100 aves, devido à estrutura montada, com gaiolas por todos os cantos. Um ringue circular foi construído e dava visão para as pessoas que se sentavam ao redor para ver os galos brigarem até a morte.



Materiais como esporas e biqueiras, usadas para aumentar as ações ofensivas das aves, foram apreendidos. Segundo informações da PM, a Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) de Senador Canedo e a Polícia Civil também atuaram na ocorrência.

Os nove suspeitos foram presos e conduzidos à Central de Flagrantes. Eles responderão por praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. O crime pode gerar pena de detenção de três meses a um ano e multa. Um dos suspeitos é proprietário e mora na residência com a família, segundo informação da PM.
--
Fonte: Mais Goiás
Foto: Reprodução Polícia Militar