Mãe bate em filho na delegacia após ele ser apreendido suspeito de tentar matar motorista de aplicativo



Dois adolescentes, de 16 e outro de 17 anos, foram apreendidos pela Polícia Civil (PC) suspeitos de tentar matar um motorista de aplicativo durante um assalto. Nesta segunda-feira (19), na delegacia de Aparecida de Goiânia,  a mãe do garoto mais velho se desesperou e bateu no filho.

“Você é um monstro. Para que isso? Acabou a minha vida. O que eu falei para você? Sai dessas pessoas. Olha aí o seu estado. Nunca que eu queria te ver desse jeito. Acabou minha vida agora. (...) Você está estudando, você tem um uma vida”, gritava a mãe para o filho.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Carlos Levergger, foram cumpridos mandados de internação provisória contra os dois adolescentes. Segundo ele, os menores não tinham apresentado advogados até as 12h30 desta segunda-feira.

“Conseguimos a apreensão provisória deles por 45 dias e vão ficar aguardando decisão de internação definitiva de 3 anos. Um deles vai para Goiânia e outro vai ficar em Aparecida”, contou Levergger, ressaltando a ousadia dos menores que teriam combinado todo o crime nas redes sociais.

Crime

O crime aconteceu no Setor Cidade Vera Cruz, em Aparecida de Goiânia, no último dia 29 de julho. O delegado informou que os dois adolescentes combinaram o crime por uma rede social. Segundo a polícia, a proprietária de uma distribuidora de bebidas da capital atendeu a um pedido dos adolescentes e, mesmo sem conhecê-los, acionou o motorista de aplicativo. A intenção era que eles voltassem para casa. 

No entanto, conforme a investigação, eles desviaram o percurso até Aparecida de Goiânia, onde sem anunciar o assalto ou o motorista reagir, deram diversas facadas com o intuído de matá-lo e facilitar o roubo.

O motorista, de 32 anos, contou como tudo aconteceu no dia do crime. “Chegando lá em Aparecida, eles pediram para eu parar o carro. O adolescente que estava na minha frente virou para o comparsa atrás e pediu para ele pagar a corrida, eu falei um valor de corrida bem abaixo do que estava no aplicativo, e aí o que estava na frente falou para o de trás: ‘Paga ele, pode pagar ele’", contou o condutor.

Foto: Polícia Civil

No entanto, o invés de pagar o motorista, o suspeito do banco traseiro o esfaqueou. “O de trás já começou a me dar as facadas e, graças a Deus, eu consegui abrir a porta do carro e saí correndo. Foram sete facadas: uma no pescoço, uma no ombro, uma na região do tórax, uma abaixo um pouquinho do ombro, nas costas, uma na região lombar”, detalhou o motorista.

Foto: Polícia Civil

Os menores fugiram levando carro e a carteira da vítima. De acordo com o delegado, os dois vão responder por "ato análogos de latrocínio tentado e tráfico de drogas", já que também foram apreendidos entorpecentes com eles.
--
Fonte: G1 Goiás