Adiado julgamento dos policiais acusados de forjar confronto em Senador Canedo


O julgamento dos policiais militares Paulo Márcio Tavares e Gilmar Alves dos Santos, acusados de matar duas pessoas e forjar um confronto em Senador Canedo, foi adiado. A sessão, que ocorreria na tarde de terça-feira (13) na 1ª Câmara Criminal em Goiânia, ainda não tem data para acontecer, segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO).

A audiência julgaria um recurso apresentado pela defesa dos policiais e definiria se eles iriam ou não a júri popular. De acordo com o TJ-GO, o recurso não foi colocado em pauta.

Gilmar e Paulo Márcio vão responder juntos pela morte do adolescente Marco Antônio Pereira de Brito, mas apenas o Paulo Márcio será julgado pelo homicídio de Tiago Ribeiro Messias, de 31 anos. Isso porque o juiz considerou que o refém foi atingido apenas por disparos efetuados pelo policial.

Entenda o caso 

Paulo e Gilmar são acusados de matar Marco Antônio e Tiago. O caso aconteceu em dezembro de 2017, após uma perseguição de um veículo roubado. Tiago havia sido sequestrado pelo adolescente e era obrigado a dirigir o veículo.

Após atirar contra o carro, os dois policiais alteraram a cena do crime para parecer que houve confronto, porém a câmera de um posto de gasolina registrou tudo.