Operação da Polícia Civil desarticula quadrilha que furtava, adulterava e vendia motocicletas pela internet

Três suspeitos foram presos. Mandados de busca e apreensão também foram cumpridos em Goiânia e no interior do Estado


Três pessoas foram presas nesta quinta-feira (04) suspeitas de furtar e adulterar motocicletas para, depois, vendê-las na internet. Também foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Caldas Novas, Inhumas e Mozarlândia.

De acordo com as investigações da Polícia Civil em parceria com a Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos e Veículos Automotores (Derfrva), os suspeitos comercializavam os itens como se fossem produtos de leilão. Quatro motocicletas roubadas foram apreendidas. Uma delas já estava adulterada. Foram presos Magnus Rafael Lima, Roberto Gaudeny de Oliveira e Maxiliano Pereira.


Batizada “Blasfemo”, a operação é resultado de investigações que tiveram início em outubro do ano passado. O nome da ação foi dado porque um dos envolvidos, Roberto Gaudeny de Oliveira, costumava fazer o sinal da cruz antes dos furtos. “Ele afirma que estava pedindo perdão pelo prejuízo que iria causar nas vítimas”, explicou o delegado Marco Aurélio Euzébio Ferreira.

Apontado como líder do grupo, Magnus possui passagens pela polícia por furto, roubo e extorsão. Conforme apurado pelos policiais, ele levava os demais comparsas no local onde as motos estavam estacionadas. A Derfrva continua em busca de outros dois suspeitos de envolvimento no esquema.

-
Fonte e Foto: Comunicação Setorial SSP-GO