PUBLICIDADE


As equipes da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) já visitaram 39 barragens em 16 municípios nos primeiros meses de 2020. O número é quatro vezes maior do que em todo ano passado, quando foram vistoriados 10 barramentos em seis municípios.

As fortes chuvas que atingem Goiás desde o início do ano desestabilizaram barragens em Pontalina, Catalão, Goianésia. Uma represa de pequeno porte chegou a se romper entre Buriti Alegre e Água Limpa na última quinta-feira, 27. Em Goiânia, uma represa ilhou moradores na região do Campus Samambaia, da Universidade Federal de Goiás.

Este ano, já foram visitadas barragens nos municípios de Goiânia, Senador Canedo, Santa Cruz de Goiás, Pontalina, Guapó, Brazabrantes, Nova Veneza, Nerópolis, Professor Jamil, Santa Bárbara de Goiás, Catalão, Goianésia, Jaraguá,  Anápolis, Inhumas e Água Limpa, onde uma força-tarefa ainda analisa a estrutura que se rompeu na semana passada e calcula o dano ambiental causado pelo incidente.

“Os números de 2019 representam um momento de reestruturação da gestão ambiental de Goiás, tanto normativo quanto em termos de servidores. Mal sabíamos quantas barragens existiam em Goiás quando assumimos esta missão”, explica a secretária Andréa Vulcanis.

Nas fiscalizações foram encontradas muitas situações de irregularidades, tanto documentais quanto estruturais. Foram emitidas notificações para realização de cadastro, bem como a regularização quanto à falta de outorga e licenciamento.

Os agentes ainda realizaram o deplecionamento (redução do nível da água) em mais de 20 barragens que apresentaram inconformidades em relação ao projeto e/ou risco à sua segurança.

Sistema digital

Todos os proprietários de barragens de Goiás têm por obrigação inscrever as estruturas no sistema digital da Semad. O registro auxilia na fiscalização e na elaboração de planos de enfrentamento a desastres.

Ainda como parte da estratégia de fortalecimento do tema dentro da gestão ambiental do Estado, Goiás tomou posse como membro titular e integrante da Câmara Técnica de Segurança de Barragens do Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH), órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Regional.
--
Fonte: Jornal Opção
Foto: Semad