Funcionários dos Correios entram em greve em Goiás


Funcionários dos Correios entraram em greve por tempo indeterminado em pelo menos 15 cidades de Goiás. Eles reivindicam reajuste salarial e outros acordos coletivos. Segundo a Superintendência dos Correios, até à tarde de quarta-feira (11), os serviços de atendimento não tinham sido afetados no estado, já que 79% dos empregados trabalham normalmente.

A deliberação ocorreu na noite de terça-feira (10), em assembleias realizadas pelos funcionários em Goiânia, Anápolis, Caldas Novas, Catalão, Goianira, Inhumas, Ipameri, Itaberaí, Itumbiara, Jataí, Mineiros, Piracanjuba, Pires do Rio, Rio Verde e Santa Helena. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores na Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos em Goiás (Sintect-Go), as reuniões contaram com cerca de 400 trabalhadores.

A categoria informou que a greve ocorre, principalmente, devido ao reajuste salarial, com reposição da inflação do período. O Sintect informou, em nota, que a tentativa de acordo iniciou em julho, mas que a empresa “enrolou e se recusou a negociar um novo acordo coletivo”.

O sindicato disse ainda que reivindica a manutenção de todos os direitos e benefícios já garantidos nos acordos coletivos passados. De acordo com eles, os Correios querem excluir benefícios como ticket extra (vale peru), o vale cultura, o ticket durante as férias, e a responsabilidade civil em acidente de trânsito, além de diminuir a porcentagem de adicional noturno de 60% para 20% e a de trabalho em dia de repouso de 200% para 100%.

Segundo informou a empresa, em nota, os Correios estão “executando um plano de saneamento financeiro para garantir sua competitividade e sustentabilidade”. Disse ainda que está negociando com os representantes dos funcionários dentro “das condições possíveis, considerando o prejuízo acumulado, atualmente, na ordem de R$ 3 bilhões”.
--
Fonte: G1 Goiás
Foto: Divulgação