De novatos a veteranos: conheça os possíveis candidatos à prefeitura de Cristianópolis


A política na cidade de Cristianópolis costuma ser atípica. Diferente de municípios maiores, a campanha eleitoral na cidade mexe com os ânimos de todos os moradores. Faltando pouco mais de um ano para as eleições municipais, já começaram a figurar nos bastidores nomes de possíveis candidatos a prefeitos. As peças do jogo vão desde novatos e aspirantes na política a velhos conhecidos e até mesmo ex-prefeitos.

Confira alguns possíveis nomes:


Juliana Izabel - empresária, farmacêutica, filiada ao PDT.

Ligada à política desde criança, Juliana possui carisma e consegue aglutinar votos. Ligada à deputada federal Flávia Morais, que é do mesmo partido, ela pode surgir como a terceira via na hora da campanha e até mesmo ser convidada a vice de alguma chapa.


Murilo Ulhoa - empresário, filiado ao MDB.

Conhecidíssimo na zona rural, Murilo já foi candidato a prefeito de Cristianópolis em 2012, mas perdeu para o atual prefeito por menos de 30 votos. Ligado ao ex-governador Maguito Vilela, ex-deputado federal Daniel Vilela e prefeito de Goiânia, Íris Rezende, Murilo é o principal nome da oposição e pode dar o tom das eleições do ano que vem.


Marcos Machado - vereador, filiado ao MDB.

É um dos parlamentares mais atuantes da Câmara de Vereadores de Cristianópolis e desponta na frente quando o assunto é fiscalizar a atual gestão.  Marcos é lembrado por vários eleitores como o "político da saúde". Se não sair como candidato, pode ser convidado a integrar alguma chapa de vice.


Íris Aurélio - ex-prefeito, filiado ao PSDB.

Já foi prefeito de Cristianópolis por duas vezes e, recentemente, trabalhou na gestão do ex-governador Marconi Perillo (PSDB). Tucano desde 2006, Aurélio apoiou o atual prefeito Jairinho (PSB) em seu primeiro mandato, quando o prefeito ainda era do mesmo partido. Rompidos politicamente, o peessedebista agora deve tentar retornar ao Executivo, no entanto, em outro sigla. Existem conversas avançadas com pelo menos quatro partidos.


Rodrigo Achcar - ligado à agropecuária, não é filiado a nenhum partido.

Distante de todos os grupos políticos, o jovem apareceu na pré-disputa após publicações em redes sociais. Sua candidatura à prefeito é apontada por políticos locais como prematura e subjetiva, no entanto, pode ser convidado a se candidatar a vereador na cidade representando a ala jovem.


Nilva Gonzaga - empresária, filiada ao MDB.

Apareceu como pré-candidata na internet no mês de abril. Apesar de não ser ativa na política, Nilva tem o apoio de diversos empresários da cidade que veem nela uma representante da classe comercial. Se não vingar, a tendência é que ela seja convidada a integrar chapa como candidata a vereadora.


Paulo Magalhães (Paulo Pote) - empresário, ex-vereador, filiado ao PSB.

Como o atual prefeito não pode ser candidato, Paulo é o principal nome dos corredores da prefeitura para ser candidato e, assim, manter a hegemonia do atual grupo político. O nome do ex-vereador, no entanto, não é aceito por uma ala do partido e de outras pessoas ligadas ao prefeito. Para ser candidato, ainda precisa demonstrar força e aglutinar mais apoiadores.


Edmar Borges - atual vice-prefeito, ex-vereador, filiado ao Democracia Cristã (DC).

Atual vice-prefeito de Cristianópolis, Edmar já foi de vários grupos políticos na cidade. No MDB, onde atuou por vários anos como ex-vereador, ele representava o ex-prefeito Juarez Junior que, naquela época, também era do partido do ex-governador Íris Rezende. Atualmente em um grupo político divergente da ala emedebista, Edmar é a carta coringa do jogo, mas já cantou a pedra para aliados que não quer ser candidato a nada.